quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Penalidade em bibliotecas: qual a melhor solução?

Na semana que passou, eu partiipei de um treinamento do novo software para gerenciamento de acervos da UFPR, o Sophia. Recebemos uma chuva de informações, por vezes me perguntei, será que vou lembrar de tudo? Felizmente o software superou minhas expectativas!

Hoje, durante o treinamento da parte de Circulação do acervo (empréstimo, devolução, reserva e renovação de materiais além de cadastro de usuários) foi abordada a forma de penalidade que será aplicada aos usuários que não obedecerem a data de devolução dos materiais. Essa é uma questão que me deixa intrigada. Até que ponto nós estamos restringindo o acesso à informação aplicando penalidades aos usuários?

A maioria dos bibliotecários gosta de ser carrasco e aplicar penalidades extremas. Se é cobrada multa sempre ouço aquelas observações: "Tem que ser um valor bem algo, para não repetirem o atraso". Se falamos em dias de suspensão há os que dizem: "Vamos colocar um prazo bem longo de suspensão e até mesmo proibir o empréstimo por um semestre, para eles aprenderem"! Sinceramente, acho todos esses comentários grandes absurdos, e fico muito triste ao ouví-los de colegas bibliotecários.

Sem dúvidas é preciso aplicar algum tipo de penalidade para quem atrasa a entrega de materiais, principalmente em bibliotecas universitárias onde o fluxo de pessoas é enorme, entretando essas penalidades podem ser moderadas, podem funcionar como um tipo de alerta e não de castigo. Se nós, bibliotecários, procurássemos educar melhor nossos usuários, quem sabe os atrasos diminuiriam? Defendo e vou continuar defendendo a idéia de que somos disseminadores da informação e não guardiões, precisamos sim preservar o direito de todos ao acesso à informação, mas nem por isso precisamos agir como ditadores, carrascos. É impossível que não exista um meio termo.
Quero muito saber sua opinião sobre esse assunto, bibliotecário ou usuário de bibliotecas, deixe a sua opinião!
Abraço!

2 comentários:

Maria Carolina disse...

Oi Paula,

Então, concordo muito com você. Esse negócio de cobrar multas absurdas ou bloquear novos empréstimos é um absurdo.
Acho que se a quantidade de livros em uma biblioteca fosse suficiente não teríamos "guerras" por livros, principalmente no caso das universidades e em final de semestre.
Por exemplo, um livro que é literatura básica de uma disciplina onde tem um mínimo de 25alunos por semestre é um absurdo que haja apenas 2 exemplares desse livro. O que gera "luta" por eles e muitas vezes os que pegam acabam ficando com ele e não o devolvem até que acabe o semestre, mesmo que paguem multa.

Acho que não existe "melhor" forma de punir, o que tem que ser feito é conscientização desses usuários. Educar para não precisar punir é a melhor forma.

;**

Karol disse...

Concordo super com vc. Mas para que as pessoas criem essa consciência em relação aos prazos de empréstimo é necessário fazer um projeto educativo forte. O que falta é informação mesmo e informar também é educar. Educação para o usuário já! hehe